7 hábitos alimentares que auxiliam na saúde bucal

Os hábitos alimentares são cruciais para a regulação e funcionamento de todo o corpo, influenciando na absorção de nutrientes e resistência do organismo, além de criar mais disposição para a realização das atividades.

Todo o processo digestivo e, consequentemente de absorção das vitaminas, é iniciado pela mastigação, demandando atenção para que os nutrientes sejam aproveitados da melhor forma.

No entanto, a cavidade oral também é um ambiente propício à recepção de bactérias e a sua reprodução.

Por esse motivo, não só os hábitos alimentares precisam ser criados de maneira adequada para o fortalecimento do corpo e das estruturas que o compõem, como os ossos e dentes; mas também é necessário que os cuidados e higiene dessa parte do corpo sejam corretos.

Com isso, é possível dizer que todo o cuidado com a saúde deve ser iniciado pela boca, devendo até ter o acompanhamento profissional, que pode ser encontrado por meio de convênios odontológicos.

De modo a contribuir com a manutenção da saúde bucal e criar hábitos mais saudáveis, confira a seguir uma lista com alimentos que auxiliam na proteção e fortalecimento do corpo, bem como as práticas que devem complementar esse processo.

A importância do hábito

Na prática, hábito é toda e qualquer ação que acontece repetidamente de tal forma que não exige mais grande atividade/desgaste cerebral para cumprir com a tarefa.

Contudo, para que haja uma mudança dessa rotina é preciso certo trabalho e disciplina, pois recondicionar o cérebro para novos comportamentos – sejam eles bons ou não para a saúde – demanda tempo e regularidade.

Isso ocorre porque ao introduzir uma nova tarefa as sinapses ainda estarão assimilando a atividade e adequando o seu corpo à ação. Com isso, é normal que haja estranhamento e até momentos de desestimulação.

No entanto, é muito importante estar atento aos processos e fórmulas que podem contribuir para a solidificação da nova rotina, como “premiações” durante o processo e identificar as vantagens que serão obtidas, para que os resultados possam ser sentidos e para ampliar a qualidade de vida.

De modo geral, um novo hábito leva aproximadamente 21 dias para ser aprendido pelo cérebro e começar a ser realizado “automaticamente”, mas esse prazo pode variar conforme a complexidade da atividade.

Por exemplo, a higienização correta da cavidade oral é imprescindível para evitar o surgimento de bactérias e problemas bucais.

Contudo, ao inserir a prática à rotina, é preciso ter atenção nos primeiros dias para fazê-la de forma correta e na quantidade de vezes indicada, principalmente quando há alguma mudança na rotina – de modo que a ação seja adaptada para os novos afazeres.

Mesmo a alimentação é um hábito, pois é comum que durante o dia alguns lanches sejam realizados e priorizados frente à correria cotidiana. Mas é nesses pequenos atos que alguns problemas podem se manifestar.

1.  Risco do consumo excessivo de açúcares

O açúcar é um dos vilões mais conhecidos quando o assunto é a saúde dos dentes e do corpo.

Isso porque ele está relacionado a patologias como a diabetes, obesidade, alterações na pressão e colesterol. Já ao falar da boca, problemas como a cárie e a facilidade de inflamações também são associados ao alto nível de açúcar no corpo.

Isso ocorre porque o açúcar altera o funcionamento corporal e a resposta frente às bactérias.

O surgimento da cárie e das inflamações, por exemplo, é facilitado por conta da alteração do PH na cavidade bucal e redução do fluxo salivar.

Com isso, a higienização natural fica comprometida e a acidez promove a desmineralização e corrosão dental, contribuindo para a formação das placas bacterianas e seu desenvolvimento.

Por esse motivo é crucial que a dieta seja balanceada, considerando o consumo correto do açúcar e reduzindo a ingestão de doces industrializados como as balas, por conterem mais açúcar e corantes.

Para isso, recorrer às frutas entre as refeições pode ser uma ação muito benéfica, principalmente ao considerar opções fibrosas, como a maçã.

2.  Invista em alimentos fibrosos

Muitos dos alimentos fibrosos são adstringentes, como a maçã e a pêra. Isso significa que eles são  “detergentes”, contribuindo para a higienização bucal e eliminando as bactérias presentes nesse espaço.

Além disso, por serem alimentos mais rígidos eles agem como uma escova natural, contribuindo ainda mais para a limpeza natural da boca. O fluxo salivar também pode ser intensificado, equilibrando o PH da boca e eliminando os resíduos de outros alimentos.

Dentre as opções fibrosas estão:

  • Cereais, como aveia;
  • Maçã;
  • Pêra;
  • Pêssego;
  • Banana;
  • Laranja;
  • Beterraba;

Inclusive, a principal vantagem desses alimentos é que podem ser consumidos como lanches intermediários, reduzindo os riscos de inflamações e bactérias e contribuindo para a nutrição do corpo.

Contudo, assim como é importante investir nesses alimentos para a manutenção da higiene, a escovação e as consultas com um convênio odontológico não podem ser esquecidas.

Além das fibras, as frutas cítricas como a laranja e o limão são ricos em vitamina C, que previnem sangramentos e fortalecem o sistema imunológico.

3.  Consuma mais cálcio

Apesar do leite e seus derivados serem os alimentos mais cotados quando o assunto é cálcio, diversas outras opções podem ser ingeridas para suplementar esse nutriente no organismo.

Cabe ressaltar que esse nutriente é muito importante para a estrutura dental, afinal, o cálcio é o componente principal na formação dos ossos e dentes e é o responsável pelo fortalecimento dessas estruturas.

Para implementar o cardápio é importante inserir alguns produtos, de modo a absorver o cálcio de melhor forma. Alguns exemplos são:

  • Tofu;
  • Soja;
  • Linhaça;
  • Grão de bico;
  • Chia;
  • Aveia;
  • Brócolis;

Com isso, a resistência bucal é elevada, diminuindo riscos diversos relacionados à corrosão dental, porosidade e até a perda do dente.

Para ampliar a saúde bucal e acompanhar a qualidade da alimentação e da higiene, um plano odontológico também se faz necessário; bem como um atendimento multiprofissional.

Isso porque o acompanhamento médico adequado é essencial para entender quais são os ofensores da saúde e formas de minimizá-los – conforme ficará mais claro no decorrer do conteúdo.

4.  Priorize a obtenção de vitamina D

Apesar da importância do cálcio, sem a vitamina D o nutriente não pode ser absorvido de forma adequada pelo organismo, impactando na resistência dos ossos.

Além disso, a vitamina D influencia diretamente no funcionamento da corrente sanguínea, metabolismo e imunidade.

Por se relacionar com a resistência do corpo e dos dentes, a vitamina D se mostra essencial para a saúde, evitando inflamações e feridas como gripes, gengivites e aftas, além de poder impactar até na perda dental.

A principal fonte dessa vitamina é a luz solar, mas ela pode ser absorvida por meio de uma alimentação adequada que inclua produtos como:

  • Peixes;
  • Frutos do mar;
  • Leite e derivados;
  • Carne;
  • Ovo;

5.  Ingira alimentos ricos em ferro

Basicamente, o ferro é o nutriente responsável pela condução do oxigênio no corpo, influenciando também na imunidade e absorção do açúcar pelo organismo.

Por esse motivo, a falta do mineral se relaciona com o surgimento de aftas, feridas e o surgimento de infecções. Desse modo, é preciso incluir  esse componente na alimentação, de modo a garantir a saúde da boca.

Dentre as opções estão itens como: espinafre, leguminosas, tofu, brócolis e chocolate amargo.

6.  Consumir água é crucial

A ingestão de água é essencial para o funcionamento do corpo, sendo necessária para a nutrição adequada e a saúde oral.

Para se ter uma ideia, o líquido compõe ao menos 60% do corpo e 90% da saliva é composta pela água.  Com isso os órgãos são nutridos e hidratados, enquanto a higiene natural da boca também pode ocorrer.

É importante destacar nesse ponto que, de modo geral, o fluxo salivar é responsável por equilibrar a acidez na cavidade oral e eliminar resíduos e placas bacterianas.

7.  Higiene e acompanhamento profissional

Para além da higienização natural, o hábito da escovação deve ser realizado adequadamente para prevenir o surgimento de bactérias e evitar vírus e inflamações.

Afinal, as substâncias por mais que contribuam com a limpeza, não são o bastante para higienizar completamente a cavidade oral. Ou seja, servem como um complemento e manutenção da higiene, não o componente principal.

Esse fator é primordial pois do mesmo modo que a alimentação pode contribuir para a resistência do corpo e da boca; a saúde bucal e sua devida higienização tem influência direta no funcionamento da digestão e de todo o sistema corporal.

Isso significa que é crucial realizar a escovação ao menos 3 vezes ao dia e usar o fio dental para que os resíduos sejam removidos da cavidade oral, bem como as bactérias sejam contidas.

Isso porque esses elementos conseguem higienizar mais profundamente, acessando os vãos entre os dentes (como é o caso do fio dental) evitando o acúmulo de tártaro e placas.

A boca é o principal meio de acesso dos alimentos e nutrientes. Contudo, devido a umidade e processos que se iniciam para a digestão, o ambiente também se torna propício para a propagação de vírus e bactérias.

Desse modo, pode-se dizer que a nutrição, saúde bucal e a saúde como um todo se relacionam diretamente – funcionando como um ciclo.

Além disso, o acompanhamento correto com um profissional se torna imprescindível, auxiliando na identificação de fatores de risco para doenças e na realização de tratamentos assim que os primeiros sintomas surgirem.

Com a nutrição correta, a higienização diária e um atendimento multiprofissional é possível conciliar a saúde de todo o corpo, garantindo seu pleno funcionamentoLembre-se que alguns sinais como cansaços e inflamações podem ser originados da falta de algum nutriente, demandando a adequação alimentar, da rotina e da implementação de novos hábitos.

Por fim, dietas muito restritivas podem apresentar riscos para a saúde bucal e corporal, interferindo nos nutrientes e na regulação de elementos como a acidez da boca e do organismo – o que afeta diretamente na saúde.

Por isso, não deixe de consultar os profissionais da área e averiguar as reais necessidades diárias, para implementar os novos hábitos e adquirir um sorriso belo e saudável.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Ideal Odonto, empresa especializada em planos odontológicos com atendimento acessível para devolver o sorriso dos pacientes.

Outros assuntos que podem ser interessantes para você:

Qualidade do Sono na Terceira Idade: Aspectos Importantes

Saúde Bucal: Saiba a importância da sua saúde bucal na prevenção de doenças

Conheça 4 benefícios da yoga para o seu corpo

Reply