noComentários

5 dicas de reforma para gastar menos

Reformar sua casa ou apartamento com certeza pode trazer um mix de emoções completamente diferentes, ao mesmo tempo que corrigir algumas falhas e trazer um ar novo para o seu ambiente pareça ser algo extremamente empolgante, reformas tendem a ser muito mais caras e trabalhosas do que o esperado. 

Sempre existe um problema a mais, um atraso em algum ponto, ou algum outro material que deve ser comprado e estava fora do seu orçamento, o que acaba postergando tudo e você tenha que colar mais rótulos adesivos com a palavra “interditado” enquanto os problemas vão sendo solucionados. 

O que poderia ser algo até prazeroso acaba se tornando uma verdadeira dor de cabeça, principalmente por conta do preço que costuma ser elevado, muitas pessoas então esperam ou até mesmo, desistem de reformar suas casas, o que é claro, pode gerar uma série de prejuízos para qualquer estrutura.

Porém, existem algumas maneiras de arrumar alguns detalhes e ter um ambiente novo em folha sem gastar muito, no texto de hoje, separamos 5 dicas de reforma para você gastar menos, bora conferir? Então vamos lá!

1. Monte seu projeto de obras completo listando suas prioridades

Pode parecer até algo banal e óbvio mas acredite, muitas pessoas que começam uma reforma não fazem a mínima ideia do que desejam reformar, isso faz com que a obra não tenha um foco geral, representando gastos cada vez maiores.

Então a nossa primeira dica é que você pare, pense, sente na sua cadeira, e comece a montar um projeto de obras completo, liste quais são as suas prioridades e as suas ideias, consulte um projetista para te ajudar na sua jornada, seja criterioso e não fuja do seu plano inicial.

2. Estabeleça um limite para o seu orçamento

Se você quer ser econômico, além de um foco você precisa ter um limite, então, procure colocar um valor que seja o teto de gastos que pode ter durante toda sua reforma, incluindo a mão de obra e os materiais, como tintas, luva de vaqueta, pregos, cimento, azulejos, e por aí vai. 

Trace um paralelo entre o gasto ideal e o seu limite, essa é uma hora que é necessária você ser criterioso, saiba exatamente até onde você vai e coloque na ponta do lápis, todos os seus possíveis gastos, seja realista e procure seguir à risca aquilo que planejou. 

3. Não tenha preguiça de pesquisar e comparar preços

Para fazer uma reforma você vai precisar de duas coisas principais: mão de obra e materiais, e os dois possuem preços bem variados dentro do mercado, o problema é que muitas pessoas vão na primeira loja e já compram tudo, ou no primeiro orçamento, já fecham qualquer tipo de negócio, sendo que, se você deseja economizar, a recomendação é correr atrás de pesquisar. 

Não tenha preguiça, procure e faça uma boa pesquisa de mercado, tanto em mão de obra quanto nos materiais que são requisitados, hoje em dia, basta alguns cliques para ter vários orçamentos diferentes, então separe algumas horas justamente para encontrar o melhor custo-benefício. 

4. Faça você mesmo e reaproveite os materiais possíveis

Claro que nem todo mundo sabe fazer uma reforma completa do início ao fim, afinal, muitas vezes é necessário ter uma certa qualificação, porém, existem algumas coisas que são sim possíveis de serem feitas de forma individual. 

Sendo assim, reaproveite materiais antigos como um móvel que está parado, use a criatividade e toda habilidade que você possui para fazer pequenas reformas, por menor que seja o seu conhecimento, qualquer tipo de progresso ajuda a enxugar o orçamento final. 

5. Não tenha pressa, faça tudo em um ritmo mais leve

Se você quer reduzir os seus gastos, então uma grande dica é: não tenha pressa! Procure fazer tudo devagar, seguindo o seu orçamento e o planejamento montado acima, assim como em uma operação odontológica que primeiro separa os instrumentos, depois coloca o oxigênio medicinal no paciente e por aí vai, tudo deve ser feito com cuidado, de forma mais lenta. 

Por mais que demore um pouco mais, essa é uma ótima forma de ganhar um respiro financeiro e ir fazendo as reformas aos poucos, sem desespero, procurando um ritmo mais cadenciado. 

O que achou do texto de hoje? Deixe sua opinião nos comentários abaixo e não se esqueça de compartilhar com seus amigos e familiares caso tenha gostado do conteúdo, até a próxima!

Esse artigo foi escrito por Iago Lourenço, criador de conteúdo do Soluções Industriais. 

Responder