noComentários

O que é uma hipoteca de imóvel?

O termo hipoteca é visto, principalmente, nos filmes norte-americanos, mas saiba que aqui no Brasil a prática também é usada e pode ser concentrada em terrenos, casas, apartamentos e qualquer outro imóvel.

Aqui, vamos apresentar um resumo do conceito, além de termos que estão previstos em lei. Por isso, se ficou curioso e quer entender melhor sobre o tema, abra o bloco de notas ou pegue papel e caneta e continue com a gente!

O que é hipoteca?

Esta é uma garantia dada sobre bens imóveis, ou seja, pense que pegou um empréstimo para sua empresa de manequim de costura com um banco. Em contrato, poderá oferecer um bem como garantia.

Isso faz com que as taxas e os juros diminuam, principalmente em comparação aos empréstimos pessoais ou cheques especiais. Toda operação deve ser registrada no Cartório de Registro de Imóveis da sua cidade ou região.

Lembre-se que tal propriedade deve ser matriculada. Com isso, no caso de inadimplência, a instituição financeira tem o direito legal para fazer tal reivindicação.

O que está previsto em lei?

São dois tipos de hipotecas previstas em lei. E abaixo falaremos um pouco sobre cada uma:

  • Hipoteca judicial: vem de um processo, onde o dono do imóvel é condenado a abrir mão dos bens para quitar certa quantia. O Artigo 466 do Código Civil, em seus parágrafos 1º e 2º, citam que: 

“O perito cumprirá escrupulosamente o encargo que lhe foi cometido, independentemente de termo de compromisso.

§ 1º Os assistentes técnicos são de confiança da parte e não estão sujeitos a impedimento ou suspeição.

§ 2º O perito deve assegurar aos assistentes das partes o acesso e o acompanhamento das diligências e dos exames que realizar, com prévia comunicação, comprovada nos autos, com antecedência mínima de 5 (cinco) dias”.

  • Hipoteca Legal: aqui, não há necessidade de registro em cartório, mas sim um processo jurídico para validação da hipoteca.

Para que serve a hipoteca?

Comparativamente, a hipoteca é tão importante quanto um compressor de ar pistão para os processos industriais, pois gera, como já dissemos, juros menores para aquele que necessita de determinada quantia, mas também uma segurança para o credor. Mesmo assim, ainda hoje, a modalidade é pouco usada em nosso país. Se quiser exercer essa possibilidade, siga os seguintes passos:

  • Faça uma pesquisa: para entender quais as instituições financeiras que oferecem o serviço, bem como as que geram confiança. Leia atentamente os comentários de quem já foi cliente, além da trajetória profissional dos envolvidos e etc.;
  • Confira quais as taxas envolvidas na hipoteca: precisa de um certo valor para fazer o pagamento do seu filtro coalescente e irá usar a hipoteca para buscar a quantia? Estude todas as taxas de juros que estão envolvidos nesta transação. É muito comum que as financeiras disponibilizam essas informações em seus sites;
  • Tributações: elas são condizentes com aquilo que o mercado prega? Se analisar que não, descarte imediatamente. 

O que achou do texto de hoje? Já sabia o que era e para que servia a hipoteca? Se gostou, não se esqueça de enviar para os seus amigos e compartilhar em suas redes sociais, até a próxima!

Responder