Como escolher as portas para minha casa?

Depois de escolher o imóvel junto à imobiliária em Atibaia, é comum realizar algumas mudanças na casa ou apartamento para deixá-lo de acordo com seus gostos e preferências pessoais. O projeto de decoração exige paciência e dedicação, mas com certeza é recompensador ter um cantinho exatamente como você deseja. Uma parte fundamental é a escolha das portas, visto que além de bonitas, também precisam ser funcionais, duráveis e práticas na hora da manutenção. Justamente por isso, é essencial ter um bom planejamento para escolher a mais adequada. Então, para te ajudar, no post de hoje vamos falar como escolher as portas para sua casa.

Tire as medidas

O primeiro passo para escolher as portas de sua casa é conferir as medidas, pois caso contrário, você corre o risco de ter uma porta maior ou menor do que o vão disponível. Ainda que você possa alterar o tamanho do vão, esse é um trabalho que gera mais custos. Sendo assim, no momento da compra, considere que a porta precisa ter a menos 1 centímetro na altura e 2 centímetros na largura do vão onde ela será instalada.

Caso ainda esteja planejando o ambiente e não tenha o vão delimitado, vale lembrar que existe um padrão de tamanhos de porta que tem sido muito utilizado ultimamente. Confira:

  • Largura porta de entrada: 80 cm;
  • Largura da porta do banheiro: 60cm (exceto para banheiros com acessibilidade, que devem ter no mínimo 80 cm de largura);
  • Largura da porta da sala, cozinha e quarto: 70 cm;
  • Altura de portas em geral: 210 cm.

Além disso, ainda que sejam muito comuns, esses valores podem ser alterados dependendo de suas necessidades e preferências.

Escolha o modelo

A boa notícia é que existem vários modelos de porta no mercado, podendo se adequar aos mais variados ambientes e gostos. Confira abaixo os principais:

Tradicional

Essa porta é a mais comum, funcionando por meio de dobradiças e oferecendo boa vedação. Dessa forma, possibilita bom isolamento térmico e acústico. Ela se adequa a qualquer tipo de projeto, além de ser econômica e facilmente encontrada.

Pivotante

Esse modelo funciona de um jeito parecido com o anterior, mas as ferragens são diferentes. Em vez de dobradiças tradicionais, ele utiliza pivôs, fazendo com que a porta gire em torno do próprio eixo.

De correr

Esse modelo é excelente para otimizar espaços ou dividir dois ambientes. No entanto, seu desempenho térmico e acústico não é tão bom quanto os da porta tradicional.

Camarão

Ela dobra longitudinalmente ao abrir, ajudando a economizar espaço no ambiente. Ela não compromete a circulação e por isso é indicada para locais menores. No entanto, também não veda muito bem o som, além de ser pouco prática para manusear.

Sanfonada

Da mesma forma que o modelo anterior, ela também dobra longitudinalmente, mas por ter mais dobras, fica contida no espaço do vão. Ela economiza ainda mais espaço, mas não veda muito bem o som.

Veneziana

Esse modelo permite maior ventilação no ambiente interno ao mesmo tempo que o deixa mais escuro e protege da chuva, mas também não veda o som da maneira adequada.

Conheça os materiais disponíveis

Por mais que a madeira seja o material mais utilizado aqui no Brasil, um mesmo projeto pode ter portas em diferentes materiais, de acordo com a necessidade de cada ambiente. Saiba quais são os mais comuns:

Madeira

As portas de madeira podem ser lisas ou trabalhadas, além de diferentes tonalidades e até mesmo com tinta. São muito fáceis de encontrar, mas exigem maior manutenção.

MDF

O MDF é um material derivado do anterior e possui benefícios bem parecidos com os da madeira, mas com menor custo.

Ferro

O ferro possui resistência, segurança e preço acessível, mas a manutenção da pintura é fundamental para garantir sua conservação e evitar que enferruje, principalmente se for exposto à água. Por ser mais pesado, é essencial investir em boas ferragens e dobradiças.

Aço

Da mesma forma que o material anterior, o aço promove resistência e segurança. Mas, por outro lado, é mais leve e flexível. Para a manutenção, o recomendado é seguir as mesmas instruções do ferro.

PVC

As portas de PVC são ideais para banheiros e demais áreas molhadas, pois o risco de estufamento é menor. Elas possuem manutenção mais simples, bastando utilizar água e sabão para evitar o amarelamento.

Vidro

Por fim, as portas de vidro promovem maior leveza para o ambiente e incidência de luz natural. No entanto, é essencial considerar a intensidade de uso, além da fragilidade e ausência ou não de esquadrias. Para maior segurança, opte sempre por vidros temperados.

Então, agora que você sabe como escolher as portas para sua casa, já pode começar o planejamento. Uma boa dica para quem quer acertar na escolha mesmo sendo leigo no assunto é contratar um profissional especializado para ajudar, como o arquiteto ou designer de interiores.

Reply