Depressão e saúde bucal: Qual a relação?

Segundo pesquisas, a depressão e saúde bucal podem ter uma relação muito próxima em pacientes de diferentes idades.

Embora muitos pensam que a saúde mental é a única a ser cuidada, a boca também merece total atenção, visto que doenças do dente podem desencadear problemas em outros órgãos do corpo.

Em relação à saúde bucal, a depressão pode estar ligada ao ressecamento da boca, alteração do paladar e, principalmente, a falta do cuidado com a higiene bucal.

Isso é comum porque os pacientes com essa doença geralmente não sentem vontade de manter seus cuidados pessoais com a saúde e, por consequência, surgem doenças e complicações como:

  • Cáries;
  • Tártaros;
  • Gengivite;
  • Periodontites.

Outro fator em que os pacientes devem tomar cuidado é com o consumo constante de medicamentos que podem afetar a saúde ou a aparência dos dentes. Por isso, é sempre importante a visita periódica com psiquiatras e dentistas.

O que é depressão e como reconhecê-la?

A depressão é considerada um transtorno afetivo que geralmente, se caracteriza por uma tristeza intensa e de longa duração.

E essa doença é muito comum em homens e mulheres de diferentes idades e pode gerar muitas consequências para a vida, como sentimentos de tristeza ou perda de interesse em atividades que em outros momentos traziam prazer.

E, além dos problemas físicos e emocionais, as pessoas que sofrem com esse transtorno também podem observar uma dificuldade muito maior em se concentrar ou fazer determinadas atividades.

Vários fatores podem desempenhar um papel no surgimento do transtorno. São eles:

  1. Bioquímicos e Genético

Trata-se de processos químicos que ocorrem nos organismos vivos. Sendo assim, diferenças em determinadas substâncias químicas no cérebro podem contribuir para o aumento dos sintomas.

Além disso, a depressão também pode ser desenvolvida acerca da genética do paciente, ou seja, quando ele já possui alguém da família que possua a doença.

Podemos citar um exemplo, se uma pessoa tem um gêmeo idêntico com depressão, o outro pode ter até 70% de chance de desenvolver o transtorno ao longo da vida;

  1. Personalidade

Outro fator está na personalidade das pessoas. Pacientes com baixa autoestima, por exemplo, que não se agradam com seu físico ou geralmente são pessimistas, são as mais propensas a sofrerem com a doença;

  1. Fatores ambientais

Por último, temos os fatores ambientais, como a exposição à violência, abandono, abuso ou pobreza. Esses fatores tendem a deixar as pessoas mais vulneráveis ao surgimento ou desenvolvimento da doença.

Além desses fatores, os sintomas da depressão mais comuns e que podem ser observados pelo próprio paciente são:

  • Alteração de humor;
  • Sentimentos de culpa, luto ou pessimismo;
  • Fácil irritabilidade;
  • Sentimentos de culpa, inutilidade;
  • Perda de interesse ou prazer por fazer hobbies e atividades;
  • Fadiga ou cansaço frequente;
  • Andar ou falar mais lentamente.

Esses são apenas alguns sintomas que devem ser observados pelos pacientes e pelos familiares. Por isso, é sempre importante visitar um especialista sempre que desconfiar de algum sintoma ou fator.

Como a depressão pode impactar na saúde bucal?

Como já vimos, a depressão é uma doença psiquiátrica, em que alterações frequentes de humor e a falta de ânimo podem acabar afetando a vida do paciente, inclusive a saúde bucal.

Além disso, pacientes com esse transtorno têm tendência a comer doces em grande frequência ou em grande quantidade, e isso pode impactar e muito na saúde dos dentes.

Mas para que a saúde bucal não seja interferida, é recomendado que os pacientes sigam uma rotina completa de escovação e higienização dos dentes.

  1. Escovar bem os dentes

É importante não perder o costume de escovar os dentes todos os dias, após cada refeição. Isso vai ajudar a eliminar todo resto de comida, além de eliminar bactérias que podem ser prejudiciais à saúde bucal.

  1. Utilizar creme dental com flúor

Cremes dentais e demais produtos para a higiene bucal que contenham flúor é uma ótima opção para a limpeza completa do dente.

Isso porque esses produtos possuem um elemento químico na sua formulação, que tem a capacidade de fortalecer os dentes.

Esse tipo de creme dental é também muito recomendado para pacientes que usam aparelho ortodôntico, ou tenham feito restauração de porcelana recentemente, pois os dentes com esses tratamentos necessitam de um cuidado mais especial. 

  1. Ingerir alimentos balanceados

A ingestão de alimentos balanceados também é algo que não pode ser deixado de lado, visto que determinados alimentos podem ser muito prejudiciais ao dente.

Isso ocorre principalmente nos pacientes que utilizam aparelhos ortodônticos ou aparelhos linguais, pois alguns alimentos podem quebrá-los com facilidade.

Se você possui aparelho ortodôntico, é recomendado que visite com frequência o especialista em aparelho dentário, pois ele pode indicar as melhores opções para você

  1. Trocar a escova de dente

Outro ponto importante está na troca da escova de dente, que é recomendada para ser feita a cada 3 meses. Ou em um intervalo ainda menor, caso a escova apresente algum problema.


Ao adotar esses cuidados diários, a saúde bucal dos pacientes tende a ser uma das melhores.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Reply