noComentários

Você sabe o que é café expresso? O que diferencia o café de coador? Descubra!

Atualmente, o café expresso é até mais popular que o tradicional, isso conforme uma pesquisa feita pela Organização Internacional do Café (OIC)a pesquisa também aponta que o café é a bebida mais consumida pelos brasileiros, perdendo somente para a água. Além disso, o brasileiro consome cerca de 3 a 4 xícaras por dia, equivalente a 5,8 kg de bebida por ano.

Se você é mais um apaixonado por café e quer saber tudo sobre esse tipo específico, continue a leitura desse conteúdo!

O que é café expresso?

Embora o nome passe uma ideia de diferenciação, ele consiste em um grão normal. Ou seja, é preparado com os mesmos grãos de um café tradicional. No entanto, a diferença está em seu aroma, gosto e modo de preparo.

Se trata de uma bebida feita por meio de passagem de água quente (não fervida) sob alta pressão através do grão moído. Dessa forma, é necessário que ele seja preparado em máquinas específicas que possuem a característica de aumentar a pressão da passagem até 10 atmosferas ou bars.

Com todo esse procedimento, a bebida fica mais acentuada, com o sabor de qualidade. Afinal o grão moído tem 100% de aproveitamento, deixando o líquido muito mais concentrado que o coado.

Além disso, normalmente é servido em xícaras menores, já que é mais denso e as máquinas dão uma camada extra com maior cremosidade por cima. Trata-se de uma bebida com uma certa sofisticação, uma boa opção para ser dividida entre familiares e amigos após uma ótima refeição ou um bate papo agradável.

A bebida vai bem também quando se está sozinho, especialmente em tardes nubladas ou noites frias, que pedem uma boa bebida quente.

De onde surgiu esse tipo de café?

A origem dessa variação vem da Itália, onde é chamado de expresso. No entanto, com sua expansão, atualmente ele pode ser encontrado em toda parte do planeta. Sua criação e desenvolvimento aconteceu no início do século XX.

A sua invenção foi concebida pelo milanês Luigi Bezerra, em 1901. Contudo, o termo expresso surgiu somente em meados de 1946, por conta do crescimento de vendas das máquinas atribuídas à invenção de Achille Gaggia. Dessa forma, o processo de preparo deste tipo de café foi popularizado.

Uma curiosidade é que quando essa receita surgiu, ela era tida como experimento. Ou seja, uma forma de entender melhor os grãos de uma planta misteriosamente aromática.

Atualmente, é uma bebida bastante conhecida, no entanto, há aproximadamente 20 anos atrás, consistia em uma bebida específica apenas dos lugares mais nobres das cidades.

Com a mudança dos tempos, o acesso ao café expresso foi ampliado à vida de todo brasileiro, ganhando até mesmo para o típico café coado.

Qual a diferença entre o café expresso e o café coado?

Existe uma percepção de diferença muito grande entre os dois tipos de café, a primeira delas está na forma na qual é preparado. O modo expresso, necessita do uso de uma máquina especializada que faz o uso de água de alta pressão (9 bar), temperatura de 90º C. Por conta disso, ele tem mais concentração e menos água em seu preparo.

O tipo coado, por sua vez, é aquele tradicionalmente feito em casa, onde é coado através de um filtro de papel, tecido ou metal. Dessa forma, é preciso esquentar a água até levantar fervura, adicionar o café moído no coador, incluir a água quente e esperar que a gravidade filtre o café. É possível prepará-lo de forma manual ou em uma cafeteira elétrica, seu preparo dura cerca de 5 minutos.

Outra diferença bastante evidente entre os dois tipos de café, está no paladar. Uma vez que o expresso demonstra aroma mais marcante, resultado de sua maior concentração, ele é capaz de extrair melhor os óleos essenciais dos grãos. Além disso, é mais forte, possui mais acidez, mais consistente, possui uma textura cremosa, responsável por aquela espuma em sua superfície.

Já o coado, é dono de um sabor mais suave e delicado, contendo um cheiro mais agradável. Consegue ser mais diluído por ter maior contato com a água. No entanto, os dois tipos são bastante agradáveis ao paladar e podem ser consumidos de acordo com o que mais te agrada e que o momento pede.

Conclusão

Então, conseguiu entender a diferença entre os dois tipos de café? Já sabe qual escolher em cada momento especial de sua vida?

Bom, esperamos que sim! Se você tiver alguma dúvida sobre o assunto de hoje, deixe um comentário abaixo para que possamos esclarecê-la! Bom cafezinho!

Responder