noComentários

Como pivotar a startup?

Processo é uma alternativa para fazer um negócio crescer no mercado

Ter uma startup de sucesso passa pelo processo de validação da ideia no mercado. Para isso, é preciso ter toda uma estratégia de negócio que consiga sustentar a startup, além de torná-la atrativa dentro do seu segmento e para os investidores. 

A dificuldade para fazer o negócio acontecer abre espaço para que a pivotagem da startup seja uma alternativa para recalcular a rota e buscar novos desafios no mercado. 

Atualmente, são mais de 12 mil startups no Brasil, segundo a Abstartups (Associação Brasileira de Startups). São tantos negócios que é preciso acertar na estratégia para virar uma startup. Quando isso não acontece, a pivotagem torna-se uma opção. 

O que significa “pivotagem”?  

Criar uma startup é um grande desafio. Validar uma ideia de mercado sem orientação ou conhecimento pode fazer com que o negócio não cresça como planejado. É aqui que entra o conceito de pivotagem. 

O termo “pivotagem” vem do inglês “to pivot”, que significa girar. Essa expressão é relacionada ao pivô do basquete, função em que o jogador mantém uma posição de quadra em que consegue observar todos os seus companheiros. 

Trazendo a analogia para o mundo dos negócios, o ato de pivotar uma startup seria o de observar todas as oportunidades de negócios e testar hipóteses que possam mudar a startup, colocando o negócio no caminho certo para expandir-se no mercado. 

Quando é preciso pivotar a startup? 

Para encontrar o momento de pivotar, o empreendedor deve avaliar o estágio da startup e o mercado em que ela está inserida. É preciso avaliar dados e estratégias internas, das concorrentes, dos consumidores e as principais tendências. 

Os sócios de uma startup devem ter a razão da pivotagem clara, é preciso entender quais são os motivos da mudança. É mais fácil pivotar o negócio que está em um estágio inicial. 

Além disso, é preciso considerar os recursos disponíveis e a necessidade de capital para a mudança. Por ser um modelo de negócio enxuto, podemos dizer que pivotar uma startup é mais fácil do que pivotar uma empresa tradicional. 

Exemplos de pivotagem 

Algumas startups de grande sucesso no mercado tiveram de pivotar para alcançarem o tamanho atual. Empresas e startups de diversos segmentos já pivotaram na tentativa de aproveitar oportunidades de negócios, e muitas deram certo.  

A Netflix, um dos principais serviços de streaming do mundo, começou como uma locadora de DVD na internet. Os empreendedores perceberam a tendência dos streamings e aproveitaram a oportunidade. Assim, a empresa pivotou e adotou o modelo de negócio atual. 

A Starbucks, rede de cafeterias conhecida em todo o mundo, também pivotou. De início, a empresa vendia máquinas e sementes de café, mas, após uma viagem de seu fundador pela Europa, decidiu-se adotar um modelo nos moldes europeus, o que a tornou uma cafeteria que oferece uma experiência agradável para os clientes. 

O Youtube, maior plataforma de vídeos do mundo, começou como uma startup que queria montar um site de relacionamentos com foco em vídeos pessoais. E ao perceber que a ideia não tinha demanda, os desenvolvedores pivotaram até chegar ao modelo de plataforma de compartilhamento de vídeos. 

Como pivotar uma startup? 

Os empreendedores precisam entender o motivo que faz da pivotagem a melhor alternativa para o negócio. O público entendeu a proposta do negócio? Há demanda no segmento? Quais as tendências de mercado no setor da startup? Responder essas perguntas é uma maneira de entender os motivos da mudança. 

Assim, é possível montar um plano de pivotagem que sustente a mudança. Como mostramos nos exemplos acima, a pivotagem surge de empreendedores que estão atentos a novas oportunidades. 

E, é claro, o empreendedor precisa entender que a pivotagem é uma forma de redirecionar a ideia do negócio, por meio do qual nada se perde, apenas é aproveitado de uma outra maneira. 

É preciso estar atento ao mercado e à atuação da startup para encontrar o momento certo de pivotar. Sempre há meios de recalcular o caminho e validar uma ideia que tenha algo haver com o objetivo inicial do negócio.

Responder