noComentários

Como alavancar sua startup: 6 dicas

Muitos empreendedores procuram dicas de como alavancar sua startup porque querem que sua ideia ajude as pessoas e seja um grande sucesso.

A startup é uma empresa inovadora e que utiliza recursos tecnológicos para resolver as necessidades presentes no mercado. Esse tipo de negócio cresce muito no Brasil e muitas servem milhões de pessoas, em diversas necessidades.

Para os empreendedores, abrir esse tipo de negócio é algo extremamente recompensador, mas ele precisa chegar ao conhecimento do público e se tornar uma solução viável para que realmente alcance o sucesso.

Indiscutivelmente, é um tipo de empresa que traz crescimento financeiro para seus criadores e possui um grande potencial de crescimento em economias do mundo todo.

Seu principal propósito é transformar o mercado e melhorar a vida dos consumidores de muitas maneiras. Como exemplo de startup, existem as empresas de motorista particular e os aplicativos de entrega.

Também existem os negócios voltados para a área da saúde, dentre muitas outras soluções que estão influenciando as mudanças na sociedade e a maneira como solucionamos nossos problemas e necessidades.

Neste artigo, será explicado o conceito de startup, também serão aprofundadas suas características e você terá algumas dicas úteis para alavancá-la.

Entenda o que é uma startup

O termo startup era praticamente desconhecido no Brasil, embora já fosse muito popular no exterior, principalmente nos Estados Unidos. Durante o período conhecido como bolha.com, ou bolha da internet, é que o conceito passou a ser amplamente usado.

O significado literal para esse termo é empresa emergente, mas não é possível traduzir no pé da letra para o português. No que diz respeito ao seu conceito, é sinônimo de iniciar uma empresa e investir em seu funcionamento.

As inovações são voltadas para muitos setores, desde um fabricante de botox natural para o rosto, até aplicativos que solucionam os mais diferentes problemas.

Só que a sociedade aplica um conceito romantizado para esse termo, lembrando jovens trabalhando com afinco em uma pequena ideia na garagem de casa, a exemplo do surgimento de grandes organizações do mundo.

Isso acontece porque muitos negócios não convencionais podem simplesmente atender uma grande demanda carente no mercado e com isso arrecadar fortunas. Este é exatamente o conceito de startup que temos hoje.

Algumas pessoas também acreditam que a startup é uma empresa inovadora, com baixos custos de manutenção, mas capaz de crescer rapidamente e gerar grandes lucros.

Mas também existe uma definição mais atual e muito utilizada pelos investidores e especialistas no assunto.

Eles afirmam que uma startup nada mais é do que um grupo de pessoas que procura um modelo de negócios repetível e escalável e que pode trabalhar em condições incertas.

Características de uma startup

Fisicamente, uma pequena startup pode até se assemelhar muito a uma empresa comum, por exemplo, com a presença de uma máquina de café grande no escritório e outros elementos tradicionais, como:

  • Mesas;
  • Cadeiras;
  • Armários;
  • Computadores.

Porém, é em relação às características inerentes desse tipo de negócio que se nota a diferença entre ele e outros tipos de organizações. São elas:

Modelo de negócios

O modelo de negócios de uma startup costuma ser muito inovador e está diretamente relacionado à tecnologia, mas isso não quer dizer que apenas empresas relacionadas à computação podem ser consideradas startups.

Por exemplo, existem aquelas que trabalham no ramo securitário, na área da saúde, para negociar com o poder público, atuantes no ramo jurídico, voltadas para a agricultura e pecuária, focadas na educação, soluções de transporte e assim por diante.

Repetível e escalável

Esse modelo de negócios procura crescer rapidamente e, por isso, precisa de um processo repetível e escalável.

Em outras palavras, o mesmo produto ou serviço deve ser vendido ou aplicado para um grande número de pessoas, sem que para isso ele precise adaptar alguma coisa. Assim, consegue vender o máximo possível e sem grandes custos.

Mesmo sendo um negócio pequeno e utilizando internet residencial, consegue crescer seu faturamento, ao mesmo tempo em que reduz as despesas.

Um exemplo disso é uma organização que fornece serviços jurídicos para escritórios de advocacia no país todo. Por outro lado, um supermercado que apresenta altas taxas de crescimento não é considerado uma startup.

Cenário incerto

Por fim, outra característica desse modelo de negócios é que ele costuma assumir riscos. Dessa forma, tanto quem empreende, quanto quem investe sabe que o cenário é incerto, mas, ainda assim, pode ter crescimento acelerado.

Essas organizações estão preparadas para cenários de mudanças constantes, até que finalmente comece a escalar, sendo capaz de refazer o modelo de negócios completamente e, com isso, encontrar soluções cada vez mais rentáveis.

Diferenças entre empresas e startups

Como mencionado, fisicamente, esse modelo de negócios pode ser muito parecido com uma empresa comum, por exemplo, ao adquirir estação de trabalho 8 lugares para seus criadores.

Tenha em mente que toda startup é uma empresa, mas nem toda empresa pode ser considerada como startup. Isso porque as startups conseguem crescer rapidamente, aceitam riscos e capital investimentos externos para acelerar a expansão.

Ela pode ser incorporada por outra grande organização e, dessa forma, ela se torna uma grande companhia ou simplesmente vai à falência.

As corporações tradicionais têm o objetivo de crescer, mas o crescimento costuma ser limitado e as decisões empresariais são pouco ousadas. Também não dependem de investimentos externos, embora trabalhem com financiamentos empresariais.

Dicas para alavancar a startup

Se você tem uma ideia que vai fazer toda a diferença para o mercado e quer fazer sua startup crescer, algumas dicas valiosas são:

1. Planejar e pesquisar

O princípio básico para iniciar qualquer negócio é planejar e, com isso, determinar um ponto de partida que vai organizar as ideias e evitar que aspectos importantes sejam esquecidos.

Por meio da pesquisa, uma empresa de locação de gerador consegue conhecer mais sobre seu mercado, entender as necessidades dele e como e onde pode atuar.

Também é fundamental criar um plano de negócios para compreender se o projeto é viável e se a sua ideia é realmente boa.

2. Fazer um bom networking

Esse modelo de negócios é conhecido por sua inovação e exige atualização constante. Em linhas gerais, o empreendedor precisa ter acesso a informações sobre o mercado geral, o dia startups e o universo de empreendedorismo.

A internet te ajuda a se manter informado, mas as melhores fontes ainda são os contatos que o profissional possui em seu networking. Participe de eventos e outros acontecimentos que te ajudem a encontrar essas pessoas.

3. Atrair investidores

Se você quer melhorar os processos de uma fábrica de casquinha de sorvete ou implementar qualquer outro tipo de solução, precisa encontrar pessoas que cumprem a ideia.

Desperte nelas o desejo de crescer com o negócio e mostre que você realmente domina o assunto. Tente atrair investidores anjos, que nada mais são do que pessoas físicas que disponibilizam capital para projetos promissores.

Geralmente, os investidores procuram companhias que já estão estabelecidas no mercado, tendo em vista que as chances de algo dar errado são muito menores.

4. Ter uma equipe qualificada

A equipe da startup costuma ser pequena, mas todos são qualificados e motivados e procuram alcançar as metas.

Um fabricante de etiqueta adesiva kraft conta com uma equipe maior, mas dentro de uma startup, o ideal é que o time seja enxuto e esteja disposto a trabalhar com foco na qualidade e no crescimento.

A qualificação dessas pessoas é muito importante, sendo necessário contar com um profissional experiente em cada área de atuação, pois, assim, a companhia será desenvolvida por mentes que estejam à frente do tempo.

5. Determinar o público

Para que os resultados sejam ainda melhores, é muito importante determinar quem é o seu público e segmentar o negócio. Veja quais são as reais necessidades dessas pessoas e o tipo de produto ou serviço que elas estão procurando.

Assim como no caso de um fabricante de caixa para lanche personalizada, é uma forma de descobrir como precificar sua solução e ter uma ideia de como serão os lucros.

6. Investir em marketing digital

O grande diferencial das startups é que elas utilizam recursos tecnológicos, portanto, é indispensável investir em boas estratégias de marketing digital.

Elas vão atrair os olhares das pessoas para a sua ideia, e fica mais fácil conversar com clientes e investidores, além de garantir a presença do negócio nos principais canais da internet.

Considerações finais

Visto isso, uma startup é o sonho e o objetivo de muitos empreendedores que têm uma ideia revolucionária e que pode trazer uma solução para o mercado.

Neste artigo, você conheceu um pouco mais sobre esse assunto e o que precisa fazer para que o seu projeto cresça e alcance o sucesso. Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Responder