noComentários

Como escolher o ar-condicionado para minha casa?

refrigeração, qualidade de vida, espaços

Com os dias cada vez mais quentes, o ar-condicionado tornou-se essencial para qualquer residência; 

 

Nos últimos verões, o brasileiro tem sofrido com as altas temperaturas. Para se ter uma ideia, a cidade de Uruguaiana (RS) registrou 42,1 ºC, sua temperatura recorde desde 1986. Com o calor cada vez mais alto e durando por mais tempo, a compra de um ar-condicionado passou de luxo a extrema necessidade.

Para quem nunca comprou um aparelho do tipo, pode ser difícil saber como escolher o produto ideal. Há diversas opções no mercado — incluindo aparelhos pensados para quem sofre com o frio. Veja como escolher o seu.

Modelos

Um ponto importante em conhecer os modelos de ar-condicionado é pensar que cada um deles foi feito para uma realidade diferente. Por exemplo: há alguns pensados em prédios, outros precisam da instalação de tubulações. Ainda existem os portáteis, desenvolvidos para quem deseja se refrescar em diferentes ambientes sem gastar muito. Conheça os principais modelos abaixo.

Janela

Mais popular, o modelo é levemente retangular e necessita de um buraco na parede para ser instalado. O ar-condicionado janela é um aparelho único, com as unidades condensadora e evaporadora em uma mesma estrutura. Por isso, é ideal para ambientes pequenos, que não contam com espaço para a instalação de dois aparelhos.

Split

Mais discreto, o split tradicional é o modelo bem retangular e com as pontas arredondadas. No entanto, há diferentes designs — a escolha depende do objetivo da compra.

Normalmente, o aparelho é instalado no topo das paredes e tem potência (bem) maior que o ar-condicionado de janela. 

É importante lembrar que o split é, na verdade, formado por dois aparelhos. A unidade condensadora e a evaporadora ficam separadas, mas a localização de ambas dependem do formato (sim, há subtipos de aparelho!). Conheça:

  • tradicional: a unidade condensadora precisa de espaço, já que vai ficar fora de casa. Ideal para quem tem quintal ou sacada;
  • window: pensado para espaços menores, pois a unidade condensadora fica encaixada na janela;
  • Piso-teto: pensado para grandes espaços comerciais, como salões e restaurantes, todo o aparelho fica preso no teto;
  • Cassete: é o split embutido, que fica instalado no teto. A unidade condensadora fica instalada no forro.

Duto

É o modelo pensado para grandes construções, como edifícios. Sua tubulação e o sistema de refrigeração são centrais, construídos com o prédio. 

Portátil

É o modelo que não necessita de instalação e, por isso, pode ser levado para qualquer cômodo da residência. Para utilizá-lo, é preciso ligá-lo na tomada e colocar seu tubo extensor na janela ou varanda. Assim, o aparelho consegue trocar de ar com a área externa.

Quente e frio

Para quem sofre com o frio na temporada outono-inverno, o modelo quente e frio é o modelo ideal. Em um mesmo aparelho, o comprador tem um ar-condicionado e um aquecedor.

Potência

A potência de um aparelho de ar-condicionado é medida por BTU, sigla para Unidade Térmica Britânica. Quanto mais BTUs um aparelho tiver, mais potente ele será.

Um aparelho, aliás, pode ter diversas potências; os mais populares estão entre 7.500 e 12.500 BTUs. O ideal, aliás, é que ele não tenha menos que 7.500 BTUs — a potência ideal para um ambiente pequeno.

Para escolher o seu, fique de olho na metragem do local onde o aparelho será instalado:

  • até 10 m²: 7.500 BTUs é suficiente;
  • 15 m²: 10.000 BTUs;
  • 20 m²: 12.000 BTUs;
  • 25 m²: entre 12.000 BTUs e 15.000 BTUs;
  • 30 m²: 15.000 BTUs e 18.000 BTUs;
  • 40 m²: entre 18.000 BTUs e 21.000 BTUs;
  • 50 m²: entre 21.000 BTUs e 30.000 BTUs.

 

Pense também na temperatura local. Se o aparelho ficar ligado pela noite e durante a manhã, dá para escolher a temperatura mínima; se for comprado para refrescar durante o sol da tarde, é melhor optar por mais perto da máxima.

Instalação

É necessário medir a área para saber qual o aparelho ideal para compra. O janela, por exemplo, precisa estar entre 1,5 a 1,8 m de distância do chão e a 50 cm dos cantos do ambiente. Já o split precisa ficar a pelo menos 2,3 m do chão e a 25 cm de obstáculos, como porta-retratos ou nichos. 

Anos atrás, houve uma tendência de se instalar o ar-condicionado próximo ao rodapé da parede. No entanto, isso é desperdício de tempo e dinheiro: o ar frio cai, portanto o aparelho só consegue refrescar a parte inferior do cômodo. Por isso, lembre-se de instalar seu aparelho em locais mais altos.

Responder